Alese aprova 3 projetos de lei de Ana Lúcia

Escrito por Paulo Eduardo Ribeiro Ligado TPL_WARP_PUBLISH . Publicado em Notícias

Ana LúciaA Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe aprovou 3 projetos de lei da deputada estadual Ana Lúcia (PT) na sessão dessa quarta-feira, 28, a última antes do recesso parlamentar. Eles tratam da instituição do “Setembro Amarelo”, do “Janeiro Branco” e do “Dia da Alimentação” no Estado de Sergipe.

Setembro Amarelo

Um dos projetos aprovados é o de Nº 15/2017 que institui nos últimos 15 dias do mês, o “Setembro Amarelo”, campanha mundial que tem o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. “Embora os indivíduos que sofrem de depressão costumem demonstrar alguns dos sinais da doença a pessoas próximas, muitas vezes seu pedido de ajuda, geralmente sutil e indireto, é ignorado. Precisamos despertar o estudo, mas acima de tudo a prevenção das angústias, da depressão, da falta de vontade de viver”, aponta a deputada Ana Lúcia.

Janeiro Branco

O Projeto de Lei Nº 28/2017 institui no Calendário Cultural do Estado de Sergipe o “Janeiro Branco”, mês dedicado à realização de ações educativas para a difusão da importância da prevenção da saúde mental. “Esse projeto é de extrema importância visto que nós temos um número de casos de depressão, ansiedade, fobias, pânico e até agressividade e desrespeito que cresce cada vez mais. Isso mostra que as pessoas precisam começar a cuidar também de aspectos mentais e emocionais de suas vidas", explica Ana Lúcia.

Dia da Alimentação

Já o Projeto de Lei Nº 29/2017 institui o Dia Estadual da Alimentação. Segundo Ana Lúcia, que é a coordenadora da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Meio Ambiente, Segurança Alimentar Comunidades Tradicionais e Povos de Terreiro, esse projeto objetiva chamar a atenção da sociedade para o problema da fome e da pobreza, promovendo ações sob a temática da segurança alimentar, incentivando dietas nutricionais saudáveis e a produção sustentável de alimento. “Apesar de o Brasil ter saído recentemente do Mapa Mundial da Fome, nossa situação não é nada confortável. Com o congelamento dos investimentos sociais, por parte do Governo Federal, especialistas já apontam que a tendência é que o Brasil retorne para essa triste realidade e projetos como esse são importantes pois dão a possibilidade de problematizarmos esse assunto com o conjunto da sociedade”, finaliza Ana Lúcia.