Artistas sergipanos recebem a Comenda Cultural Beatriz Nascimento

Escrito por Assessoria de Imprensa Ligado TPL_WARP_PUBLISH . Publicado em Notícias

47116330 1834531443311355 8599960501662777344 nA outorga da “Comenda Cultural Beatriz Nascimento” nesta quarta, 28, foi marcada por uma ativa e espontânea participação do público presente nas galerias, que proferiu palavras de ordem, assim como fizeram os homenageados, em curtas mensagens, no momento em que recebiam a distinção. Um momento de integração plena na Casa do Povo sergipano, expresso pelo clamor por “Lula Livre”, por brados de “Viva a cultura sergipana”, “Viva a consciência negra”, “Resistência”, “Ele Não”, “Viva a escola democrática”, “Marielle presente”, entre outras manifestações. A consonância entre tribuna, plenário e galerias revelou, de forma clara, a unidade no engajamento político contra a ofensiva conservadora que se traduz por uma franca ameaça ao povo negro brasileiro.

A cerimônia foi iniciada com uma emocionante apresentação artística que, mesclando poesia, música e dança, apresentou a biografia de Beatriz Nascimento.
Após a entrega da Comenda e da saudação aos participantes, a deputada Ana Lúcia, autora da propositura que cria a comenda, em contundente discurso, situou o momento político, apontando a gravidade da ameaça aos direitos, à cultura e à própria integridade física da população afrodescendente, representada pelo ideário racista, misógino e antipopular capitaneado pelo presidente eleito. “Tentam agora converter a barbárie em algo aceitável. Nós dizemos não”, bradou a parlamentar, que passou a apresentar os agraciados.

Através da descrição da trajetória de cada um dos 45 artistas homenageados com a Comenda, Ana Lúcia compôs um verdadeiro retrato de parcela importante da produção artística sergipana, evidenciando a sua contribuição para o reconhecimento, a afirmação da igualdade e o combate à discriminação racial. Todos os homenageados tiveram seus nomes indicados pela deputada Ana Lúcia.

A escritora, cineasta e jornalista Ilma Fontes proferiu discurso em nome do conjunto dos homenageados. “Não estamos diante de um prêmio para celebridades. É mesmo incrível buscar na humanidade de Beatriz essa homenagem. E hoje todos somos Beatriz”, pontuou a artista. Ilma Fontes sugeriu que o resumo biográfico apresentado pela deputada Ana Lúcia fosse publicado, como forma de preservar a memória dos agraciados e de sua contribuição, artística e política, para as próximas gerações. Utilizando trechos da canção “Comentários a respeito de John”, a poetisa cravou: “A felicidade é uma arma quente, como cantava Belchior. Imaginem conjugar felicidade a uma arma quente. Nesse momento, eu sinto o calor de todos vocês apontando essa arma para mim, porque estou muito feliz. Mas a mais feliz entre nós é Ana Lúcia”. 

Finalizando a emocionante sessão de outorga da “Medalha Cultural”, a deputada Ana Lúcia registrou que a filha de Beatriz Nascimento, impedida de comparecer por se encontrar no exterior, acompanhava a cerimônia, transmitida por Internet.